• Telefone: 55+ (11) 5501-8300

23/07/2015 Como a tecnologia contribui para o aumento da produtividade no ponto de venda

Por André Krumennauer*


A informatização da indústria teve um grande avanço a partir da década de 60, quando os computadores começaram a ser inseridos no cotidiano das pessoas. Mas foi somente no início do  século 21 que os softwares passaram a ser amplamente utilizados pelas empresas. Os primeiros sistemas de gestão surgiram a partir da necessidade de automatizar tarefas rotineiras, que exigiam tempo e dedicação de vários funcionários.


Aos poucos, todos os setores da indústria, desde a produção até o ponto de venda, passaram a utilizar soluções para gestão de tarefas. Entretanto, no segmento de trade marketing, o número ainda é baixo. Uma pesquisa realizada pelo Instituto Nacional de Vendas e Trade Marketing (INVENT), revelou que 32,6% das empresas não contam com algum sistema de informação para a gestão do trade marketing.


Sem tecnologia para gestão de trade marketing, o promotor de vendas precisa recolher as informações e passá-las para uma planilha, tarefa que demanda tempo. Estes dados, então, são geralmente consolidados por outro profissional regional, que envia para um terceiro analista responsável por gerar o relatório geral.


Vamos a um exemplo prático. Em uma empresa com 100 promotores em campo e 10 supervisores regionais, que realiza pesquisas de preço semanalmente, podemos aplicar a seguinte estimativa de cálculo de produtividade:



  • 1h por promotor por semana para digitar os dados = 4 horas por promotor / mês = 400 horas x homens;

  • 4 horas por semana para o supervisor regional consolidar os dados =  16 horas por supervisor / mês = 160 horas x homens;

  • 8 horas por semana para o analista consolidar os dados de todas as regionais = 32 horas por mês


A estimativa mensal total é de 592h para gerar relatórios com gaps de até 7 dias. Comparando o custo mensal de horas x homens com o licenciamento de um software que gera os relatórios em tempo real, podemos automatizar o processo sem gastar mais por isso. Os custos ocultos muitas vezes são desconsiderados, quando na verdade possuem um grande peso. Uma operação sem produtividade puxa o freio de mão na geração de resultados.


  Fonte: O Negócio do Varejo